LET'S-TALK-ABOUT-CANNABIS-IN-SPAIN-1536x1000

VAMOS FALAR DA CANÁBIS EM ESPANHA… legalmente illegal

Com a Espanha no top 20 da lista de utilizadores de canábis em todo o mundo, decidimos analisar mais a fundo a situação legal. Uma coisa podemos levar por diante: É um olhar complexo a ter em conta.

Com quase 10% da sua população a fumar canábis, o país localizado na Península Ibérica está classificado apenas atrás da República Checa e França dentro da Europa (Fonte: Statista). Ainda assim: a venda de canábis pode levar a delitos criminais e a pena de prisão. Então legal? Não. Mas o uso pessoal e o cultivo de marijuana em controvérsia não são de qualquer forma ilegal, desde que consumida em casa ou em propriedades privadas. Então como chegar ao cannabis agora sem se envolver na prática de um delito criminal?

Uma resposta a isso é cultivar as plantas em privado. É legalmente permitido um máximo de duas plantas por agregado familiar num espaço que esteja a salvo de ser visto pelo público. Se isso não for uma opção, há uma segunda resposta a isso, os chamados “clubes sociais“. Os clubes sociais – também conhecidos como clubes de canábis – estão espalhados por todo o país, perfazendo um total de cerca de 700, dos quais cerca de 400 se encontram apenas na capital da Catalunha, Barcelona. Tornar-se membro permite fumar canábis em troca de uma taxa de adesão, enquanto a responsabilidade do cultivo está nas mãos do clube. Não é raro serem referidos como uma zona cinzenta. Mas na realidade, os clubes são totalmente legais, uma vez que são organizações privadas que se reúnem com todos os pontos da lei espanhola.

Tornar-se membro está ligado a certos requisitos, tais como idade mínima de 21 anos, prova de identidade e estar registado em Espanha. É comum, os turistas utilizarem um endereço AirBnb ou um endereço ligado a um amigo. Ser aprovado ainda não é uma garantia. Alguns pedem recomendações de membros já existentes, outros não permitem apenas a adesão de novos membros. Pensando num espaço sombrio e escuro que deixa a impressão de entrar no subsolo? Esquece isso! A maioria dos clubes tem realmente luz natural e podes te encontrar nos espaços mais confortáveis. Toques de arte e estilo, dependendo do que escolheres, são provavelmente parte do pacote. Várias dessas associações também se concentram noutras atividades. Podes conhecer pessoas que trabalham em secretárias, bem como outras que jogam bilhar ou participam em painéis e workshops.

Mas enfrentando as verdades: Especialmente a região autónoma da Catalunha luta contra a lei e o seu fosso em que os clubes de canábis encontraram o seu direito a existir. Por isso, é para continuar o que se segue. Talvez anos de discussões sobre o assunto, tal como aconteceu com o processo de legalização para uso médico. De facto, os clubes sociais foram originalmente criados com o único propósito de dar aos pacientes acesso ao canábis até se tornarem então uma atração para o público em geral.

Só recentemente foi dado um passo na direção da legalização através de uma nova lei que aprovou a utilização médica. Mas dito isto: O como e quem não está claro. Foi estabelecido um prazo até ao final de 2022 para definir como os pacientes podem legalmente adquirir as suas receitas médicas. A Agência Espanhola de Saúde é o principal cérebro a trabalhar no estabelecimento de processos eficientes. Numa nota do site: Também legalizaram o Sativex para pacientes na Catalunha – o medicamento à base de canábis para pacientes com esclerose múltipla e cancro.

O projeto de lei que legaliza a canábis para os pacientes, baseia-se na ideia de que os médicos especializados prescrevem a proporção de THC:CBD que depois é possivelmente distribuída através de farmácias hospitalares. A ideia mundial ideal inclui certamente a autorização para médicos de clínica geral e farmácias comunitárias. Mas até esta fase não sabemos nada em concreto. Diz-se que há cerca de 300.000 pacientes em Espanha que poderiam beneficiar da droga medicinal. Até aqui, era legal a utilização de produtos de CBD, não contendo cada produto mais de 0,2% de THC.

Com a oportunidade de aceder à canábis para curar vários problemas de saúde, não é claro quem está a cobrir o custo em casos de receitas médicas. Como pelo OECM (Observatório Espanhol da Canábis Medicinal), que desempenhou um papel principal ao longo de todo o processo de legalização, espera-se certamente que seja coberto principalmente pela Agência Espanhola de Saúde.

E onde fica a legalização da canábis? Onde estava antes. Para resumir: O CBD e o uso médico são legais. Mas, ao pensar num processo rotineiro, ao ser atribuída a erva por um médico e ao torná-la acessível tal como planeado no papel, muita água terá de correr. Canábis para uso geral: Ilegal. Mas em locais privados é permitido fumar a chamada “ganja” e os clubes sociais continuam a ser o local para todos os que o pretendam fazer.

A continuar . . .

Flower Gift Set 2
Tom Hemp's

Flower Gift Set 2

Select Options 48,90
Th Products 680x850 Meerjane Green
Tom Hemp's

Flore de CBD MEERJANE 2.0

Select Options De 25,00
Flor de CBD Amalfi Lemon
Tom Hemp's

Flor de CBD Amalfi Lemon

Select Options De 9,00

Photo: Casablanca Stock / Shutterstock

0
0
Adicionado
Ao carrinho
whats app